Queremos uma Renda Básica permanente que garanta condições de vida dignas para as famílias mais pobres, fortaleça a economia e reduza as desigualdades!




A Renda Básica que Queremos é organizada por uma coalizão de organizações e movimentos sociais que defendem uma distribuição de renda urgente e necessária para todo o povo brasileiro.

No início de 2020, nos mobilizamos para conquistar o auxílio emergencial de R$600,00 para a população brasileira poder enfrentar a pandemia. Desde então, seguimos mobilizados para garantir o acesso ao auxílio para quem precisa. Em 2021, lutamos incansavelmente contra os cortes no auxílio emergencial.

Para acompanhar os próximos passos da nossa luta por uma Renda Básica justa, digna e permanente para todo o povo Brasileiro, inscreva-se no WhatsApp oficial da campanha! Por lá te atualizaremos de tudo em tempo real, é só clicar aqui. :)
Março 2020
Lançamento da campanha Renda Básica que Queremos

Assim que o governo anunciou um voucher de R$200 por família no início da pandemia, nos mobilizamos e construímos essa coalizão de quase 300 organizações que conseguiu aprovar o auxílio emergencial de R$600 com a força popular de 547 mil pessoas.




Setembro 2020
Pressão pelos 600 até dezembro

Com o corte do valor do auxílio pela metade, lançamos uma campanha para exigir a permanência do auxílio emergencial no valor de R$600 até dezembro de 2020. Durante 2 meses, foram quase 11 mil e-mails enviados para os deputados federais e mais de 2.000 ligações para os líderes partidários.



Fevereiro 2021
Pressão pelos 600 até dezembro

2021 chegou e o pagamento do auxílio emergencial acabou sendo interrompido de vez. Com o país ainda em um cenário de crise por conta da pandemia, criamos essa campanha para pressionar os deputados e senadores a garantirem os R$600 até o fim da pandemia, para mais de 68 milhões de brasileiros, que estão dependendo desse benefício para sobreviver.




IDA À BRASÍLIA
Entregamos uma petição - com mais de 65 mil assinaturas - em Brasília, nas mãos do presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco, e fizemos uma série de reuniões com políticos, ministérios e movimentos para discutir a pauta e dar nosso recado pessoalmente, pelos R$600 até o fim da pandemia.




Março 2021
Ações criativas e articulações
ILUSTRAÇO
Fizemos uma chamada pública para ilustradores do Brasil inteiro produzirem ilustrações sobre o auxílio emergencial e postarem nas suas redes com a hashtag da campanha #600AteDezembro. A ação foi um sucesso! Tivemos 34 ilustradores participando de todas as regiões do país.





COLAGEM DE LAMBES
Articulamos colagem de lambes em pontos estratégicos de 4 capitais do país: Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Manaus.





TWITAÇO
Puxamos um twittaço no dia de defesa pelo auxílio emergencial que chegou aos trending topics e contou com a participação de dezenas de pessoas influentes na política do país.





CARTA EM DEFESA DO AUXÍLIO ASSINADA POR 16 GOVERNADORES
Articulamos uma reunião com Flavio Dino, governador do Maranhão e presidente da Frente de Governadores, para pautar o auxílio emergencial. Depois desta reunião, conseguimos como articular uma carta em defesa do auxílio no valor de R$600 assinada por 16 governadores de todo o país. Essa vitória saiu em mais de 50 jornais! Para ler a carta clique aqui



A CAMPANHA NOS 4 CANTOS DO BRASIL!
Fizemos uma intensa articulação de mídias comunitárias e periféricas pra divulgar nosso número de whatsapp da campanha sendo elas jornais impressos e online, rádios comunitárias, disparos em listas de whatsapp locais, posts em redes sociais de associações e coletivos, entre outras. O resultado foi a capilarização da campanha em lugares que não chegaríamos antes, tornando ainda maior nosso impacto.













NA
MÍDIA


















O QUE ESTÁ ACONTECENDO AGORA
Em abril deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o governo federal implemente, a partir de 2022, o pagamento do programa de renda básica de cidadania para os brasileiros em situação de extrema pobreza e pobreza. De acordo com a decisão, o Poder Executivo federal deverá adotar todas as medidas legais cabíveis para a implementação do benefício. (Fonte)

Seguiremos monitorando o cumprimento dessa decisão de perto, para garantir a criação de uma política que atenda de fato a busca por equidade e direitos de cidadania no país.
De olho na
discussão e implementação!
Desde o início da pandemia, unimos especialistas em políticas de renda básica para acompanhar a criação da política do auxílio emergencial e sua implementação. Confira abaixo algumas notas técnicas produzidas pela campanha.